domingo, 26 de janeiro de 2014

Celacanto: Fóssil vivo

Não é todo dia que um fóssil vivo aparece nadando sobre as águas do mar.

 https://bio-orbis.blogspot.com.br/2014/01/celacanto-fossil-vivo.html

VAMOS DESCOBRIR...

Mas foi o que ocorreu em 1938, quando a curadora de museu sul-africana Marjorie Courtenay-Latimer topou com um animal esquisito, dotado de escamas espessas, nadadeiras inusitadas e um lóbulo adicional na cauda, em meio a outros peixes comuns. Sem perceber, Marjorie havia redescoberto o celacanto, que se supunha extinto no fim do período Cretáceo - mas que de algum modo conseguira sobreviver a muitos de seus colegas pré-históricos, entocado nas profundezas, sem ser detectado.

Desde essa ocasião em que foi reconhecido por acaso, o Latimeria chalumnae já foi avistado em várias áreas no oceano Índico. Ninguém sabe quantos restam, mas se estima que a população varie de mil a 10 mil indivíduos. Devido à profundidade de seu habitat, quase todos os espécimes foram fotografados apenas por submersíveis tripulados ou operados por controle remoto. A primeira vez que mergulhadores documentaram o peixe foi em 2000; em janeiro e fevereiro de 2010, uma equipe realizou mergulhos profundos para obter imagens de uma colônia de celacantos na baía de Sodwana, na África do Sul.


Os peixes são facilmente reconhecíveis por distintas marcas brancas que carregam no corpo. Uma camada cristalina atrás da retina dos celacantos reflete a luz como um espelho, favorecendo sua percepção nas escuras águas do oceano.


Semelhante à vela de um barco, sua barbatana dorsal fornece estabilidade durante o nado. Um lóbulo extra na nadadeira caudal, único dos celacantos, pode ser observado hoje e em fósseis datados de milhões de anos atrás.

Fóssil do Celacanto
A palavra "celacanto" vem do grego e significa "espinha oca" — uma referência às espinhas ocas que integram a estrutura de suas barbatanas.

Você sabia?

Que os Pokémon Relicanths são baseados em Celacantos (Coelacanth, em inglês), do período Devoniano. Os celacantos como dito, teriam sido extintos no Cretáceo Superior, porém foram redescobertos em 1938 no litoral da África do Sul, e hoje até mesmo existe um programa de investigação internacional com o objetivo de aumentar o conhecimento sobre os celacantos! O South African Coelacanth Conservation and Genome Resource Programme.


Fonte: National Geographic BrasilFósseis Pokémon.


QUE INCRÍVEL, UM ANIMAL QUE NÃO MUDOU QUASE NADA POR MILHÕES DE ANOS. MAS NÃO VAMOS PARAR POR AQUI, ABAIXO TEM MUITO MAIS:

Conheçam o ‘Bebê do Gelo’

 https://bio-orbis.blogspot.com.br/2015/06/conhecam-o-bebe-do-gelo.html


Nenhum comentário:

Postar um comentário