quinta-feira, 30 de março de 2017

Auroras e Outras Manifestações do Campo Geomagnético

Um dos fenômenos naturais mais espetaculares da Terra são as auroras, que podem ser vistas em noites claras em locais situados a altas latitudes, tanto no hemisfério norte como no sul.

Aurora. Fonte da imagem: Colosimo Photography.
VAMOS DESCOBRIR...

As auroras ocorrem na alta atmosfera (~100 km de altitude) e são causadas por partículas energéticas, principalmente elétrons que são guiados para dentro da atmosfera pelo campo magnético da Terra. Portanto, as estruturas observadas nas auroras são frequentemente alinhadas com o campo geomagnético. As auroras podem ser muito ativas e às vezes apresentam uma fase expansiva em que se espalham por região correspondente a vários graus de latitude no lado noite da Terra e dissipam energia a taxas comparáveis com o consumo de energia elétrica dos Estados Unidos. A cor dominante das auroras é o verde, mas outras cores podem ser vistas em períodos de alta atividade. A cor verde deve-se a emissões de energia por átomos de oxigênio e a cor vermelha que pode parecer nas bordas, às emissões de nitrogênio molecular.

Campo Geomagnético. Fonte da imagem: Mundo Educação.
Partículas energéticas que não são conduzidas pelas linhas de força do campo geomagnético às regiões polares são também aprisionadas por este campo e quando desaceleradas concentram-se em regiões anelares ao redor da Terra, com mais de 36.000 km de raio, chamadas de Cinturões de Van Allen. Quando esses cinturões foram detectados, há cerca de 40 anos, acreditava-se que eram muito estáveis, sendo seus elétrons dissipados em períodos de meses. Pela rede de satélites, verificou-se, entretanto, que os elétrons podem ser acelerados pelas variações do campo geomagnético, até atingirem velocidades próximas às da luz. Nessas condições, os elétrons podem atravessar uma lâmina de alumínio com mais de um centímetro de espessura.

Fonte da imagem: AEB.
Estações de ônibus espaciais orbitam a cerca de 450 km da superfície da Terra estando, portanto, mergulhados nos campos elétricos mais intensos dos cinturões; seus equipamentos eletrônicos podem estar sujeitos a interferências, devido à ação dos elétrons acelerados. Da mesma forma, os satélites de telecomunicação estão sujeitos a essa interferência, que pode causar mau funcionamento de “pagers” e telefones celulares. Foi o que realmente aconteceu em maio de 1998, quando dez satélites científicos dos EUA receberam sinais de que os elétrons estavam acelerando e, finalmente, em 19 maio, o satélite Galaxy 4 sofreu pane e 45 milhões de usuários perderam o serviço de “pagers”.

Fonte: Space Science News, NASA

AGORA VOCÊ JÁ SABE UM POUCO MAIS SOBRE AS AURORAS BOREAIS, MAS NÃO PARE POR AQUI, ABAIXO AINDA HÁ MUITO MAIS O QUE DESCOBRIR (CLIQUEM NOS TÍTULOS OU NAS IMAGENS PARA ACESSAR OS LINKS):

O Poder do Sol: Tempestades Solares

 https://bio-orbis.blogspot.com.br/2014/11/o-poder-do-sol-tempestades-solares.html


As plantas sentem o polo magnético da Terra?

 https://bio-orbis.blogspot.com.br/2014/10/as-plantas-sentem-o-polo-magnetico-da.html


 https://bio-orbis.blogspot.com.br/2016/03/tesla.html


 https://bio-orbis.blogspot.com.br/2015/10/colonizacao-de-marte.html


 https://bio-orbis.blogspot.com.br/2014/10/os-cupinzeiros-bioluminescentes.html


 https://bio-orbis.blogspot.com.br/2015/05/por-que-o-girassol-acompanha-o-sol.html


 https://bio-orbis.blogspot.com.br/2014/06/mar-brilhante.html


E NÃO DEIXE DE SEGUIR NOSSAS COLEÇÕES NO GOOGLE+, É SÓ CLICAR NA IMAGENS ABAIXO PARA ACESSAR O LINKS:

 https://plus.google.com/collection/YLgT0https://plus.google.com/collection/Ut3sQB

2 comentários:

  1. Uilmara Machado de Melo Gonçalves30 de março de 2017 15:54

    Embora, alguns fenômenos da natureza sejam perigosos, é inegável a beleza deles e o encantamento que eles causam em mim! AMO DEMAIS!!!!!!! Sou louca para ver as auroras de perto!... Quem sabe, um dia!...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Incrível não é mesmo Uilmara? Você vai sim conseguir ver um dia, quem não quer não é mesmo? =D

      Grande abraço.

      Excluir