sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Origem da vida na Terra e evolução

Como surgiu a vida? Uma pergunta intrigante. Mas antes de falarmos da vida na Terra, mostraremos as condições para a que a vida se prolifera-se e se expandisse sobre o planeta...


Fonte da imagem: HypeScience.

VAMOS DESCOBRIR...


CONDIÇÕES PARA A EXISTÊNCIA DA VIDA NA TERRA

Água líquida em abundância: a água é a base da vida. Os primeiros seres vivos, por exemplo, surgiram em ambientes aquáticos para, posteriormente, conquistar a terra firme.

 https://bio-orbis.blogspot.com.br/2014/01/origem-da-vida-na-terra-e-evolucao.html

Atmosfera estável e rica em oxigênio: a Terra mantém uma atmosfera há bilhões de anos. Sem ela, não existiria vida. Com o passar do tempo, a quantidade de oxigênio aumentou, possibilitando o desenvolvimento da grande maioria dos seres vivos que dele dependem para sobreviver.

Uma estrela na distância adequada: a Terra não se localiza nem muito perto nem muito longe do Sol, o que permite, entre outras coisas, a existência de água em estado líquido e uma atmosfera estável.


Um satélite natural que ajuda a manter o planeta no lugar: a Lua estabiliza a inclinação da Terra, fundamental para a existência das estações do ano e para a regulação da temperatura global.

Esses fatores, aliados a tantos outros, abriram caminho não apenas para o surgimento da vida, como criaram condições para a sobrevivência e evolução ao longo de bilhões de anos.

OS PRIMEIROS SERES VIVOS

Como e quando surgiu a forma de vida pioneira? Esta é uma questão que mesmo os cientistas não sabem responder com exatidão. O certo é que esse evento, ocorrido há centenas de milhões de anos, mudou a história da Terra. Os seres vivos são capazes de se adaptar ao meio em que vivem para evoluir e deixar seus descendentes.

COMO SURGIU A VIDA?

Para tentar entender como surgiu a vida, uma questão que ainda não foi completamente desvendada pelos cientistas. A Terra se formou entre 4,6 e 4,5 bilhões de anos aproximadamente, a partir da acumulação de pedaços de rochas espaciais e poeira cósmica que giravam a altas velocidades ao redor do Sol.


No início, o planeta se assemelhava a uma bola de fogo, coberto de rios de lava incandescente, com temperaturas elevadíssimas, e era incessantemente bombardeado por outros corpos celestes, como meteoros e cometas. Sob essas condições não havia água na superfície nem condições apropriadas para a formação da vida.

Terra primitiva. Fonte da imagem: Desconversa.

VEM A ÁGUA...

Passados aproximadamente 500 milhões de anos, os impactos de cometas e meteoros contra a Terra diminuíram, ao mesmo tempo que uma enorme quantidade de vapor d'água se concentrou na densa atmosfera. Em dado momento, o vapor d'água começou a condensar e a ocasionar chuvas torrenciais

Fonte da imagem: Caleberobson.
A água líquida resfriou lentamente a superfície e se acumulou em partes baixas, formando os primeiros lagos e oceanos.

Fonte da imagem: Knkx.

Não pense, que as condições se mantiveram intactas. Por diversas vezes, outros cataclismos e choques de corpos celestes afetaram a Terra, evaporando os oceanos e modelando a inóspita paisagem.

...E APARECE O PRIMEIRO SER VIVO

Os cientistas estimam que as primeiras formas de vida tenham surgido entre 4,1 e 3,9 bilhões de anos atrás. Eram organismos muito simples, constituídos de uma única célula, semelhantes às bactérias atuais. A primeira forma de vida teria se formado a partir de uma combinação de compostos orgânicos químicas e ambientais. De que modo tudo isso aconteceu nos mínimos detalhes, nem os maiores estudiosos da atualidade são capazes de responder. Mas o importante é que já conseguimos ter uma idéia de como tudo deve ter iniciado. 


Em uma descoberta recente, seres vivos provavelmente mais antigos da Terra, são micróbios que viviam sem oxigênio, encontrados fósseis datados 3,4 bilhões de anos. Mais informações sobre ele no site: Terra


OXIGÊNIO, UMA REVOLUÇÃO

O surgimento da vida, ainda que fossem seres extremamente simples, produziu alterações de longo prazo que culminaram com o a evolução de seres vivos maiores e mais complexos. Durantes cerva de 2 bilhões de anos, as bactérias foram as únicas formas de vida na Terra.

Um evento essencial para o salto evolutivo dos seres vivos ocorreu há 2 bilhões de anos: a produção de oxigênio.


Sob as condições que a Terra primitiva fornecia, água líquida em abundância, luz solar, ambiente rico em gás carbônico, as bactérias começaram a gerar oxigênio, o que transformou a composição química da atmosfera.

ENERGIA VITAL

A presença de oxigênio em maior quantidade na atmosfera provocou uma revolução da vida terrestre. Organismos antes adaptados ao ambiente sem oxigênio desaparecem ou tiveram de buscar outras alternativas para sobreviver.



Já outros seres vivos tiraram proveito da nova composição atmosférica para criar oportunidades de desenvolvimento. Explica-se: o oxigênio incrementou as funções metabólicas dos seres vivos, o que resultou em maior geração de energia, que serviu de "combustível" para a evolução.

A EXPLOÇÃO DA VIDA NO PLANETA

Ao longo de centenas de milhões de anos, a vida animal evoluiu, diversificou-se e sofreu inúmeras extinções em massa até chegar aos dias de hoje.

DIVERSIDADE NA ÁGUA


No início do período Cambriano, na era Paleozóica, presenciou-se uma verdadeira explosão de vida animal nos oceanos. Surgiram moluscos, equinodermos e artrópodes, entre uma infinidade de seres vivos. Nesse período, também já estava estabelecida a base das grandes divisões do reino animal, os filos, bastante semelhante ás existentes atuais.

No período Ordoviciano, a vida continuou confinada ao meio aquático. Tiveram origem os crustáceos e os peixes sem mandíbulas. Como já havia ocorrido no Cambriano, aconteceu uma extinção em massa, provavelmente desencadeada por drásticas mudanças climáticasJá no período Siluriano, surgiram os peixes com mandíbula e cresceram as primeiras plantas do planeta.

CONQUISTA DA TERRA FIRME

O Devoniano é conhecido como o período dos peixes, por causa da enorme diversificação de espécies. As condições também forma propícias para aumentar a variedade de insetos. Outro fato extraordinário ocorreu no mesmo período: alguns seres vivos desenvolveram a capacidade de respirar fora da água, devido ao aparecimento de pulmões primitivos, e também a tentativa de procura de mais fontes de alimentos fora da água, pois possivelmente a disputa por comida na água aumentou. Como resultado, surgiram os primeiros vertebrados a viver em terra, os anfíbios.


O Devoniano foi encerrado com a terceira grande extinção em massa, responsável pelo desaparecimento de 70% das espécies animais. O aquecimento global ocorrido no período do Carbonífero favoreceu a expansão de florestas e regiões pantanosas, locais ideais para a proliferação dos anfíbios.

Os répteis se tornaram a classe de animais dominante no período Permiano, até que uma grande alteração climática teria eliminado 75% das espécies terrestres e mais de 90% das espécies aquáticas.

IDADE DOS DINOSSAUROS

No período Triássico, o primeiro da era Mesozóica, os répteis dominaram a terra firme. Os mamíferos também estavam presentes, mas eram animais noturnos e pequenos, provavelmente para fugir dos predadores. O período Jurássico ficou conhecido como a Idade dos Dinossauros, répteis bastante fortes que reinaram na Terra por dezenas de milhões de anos. Também surgiram as plantas com flores, o que possibilitou o aparecimento dos insetos polinizadores. Gradualmente animais com asas evoluíram dos dinossauros (a primeira ave foi o Archaeopteryx que teria levantado voo há 150 milhões de anos.



O período Cretáceo assistiu a uma rápida evolução das plantas com flores e dos animais que se alimentavam delas. No final desse período, há cerca de 65 milhões de anos, os dinossauros foram extintos juntamente com outras formas de vida, provavelmente em virtude de um corpo celeste de grandes dimensões que teria chocado conta a Terra, provocando alterações de escala global, mudando a vida no planeta para sempre.

EXPANSÃO DOS MAMÍFEROS

A extinção dos dinossauros favoreceu a expansão e diversificação das espécies mamíferas, inaugurando a era Cenozoica. Com abruptas mudanças climáticas do período Quaternário, que tem início há 1,8 milhão de anos e segue até os dias atuais, os mamíferos, inclusive o ser humano, tornaram-se as formas de vida dominantes na Terra.


Vimos do início da formação da Terra ate os dias atuais, somente um resumo de como a Terra passou por muitas coisas antes da nossa existência, e provavelmente por coisas piores que os problemas que enfrentamos hoje.


Fonte: Revista Animais Incríveis, Um Mundo de Informações e Curiosidades.


AGORA QUE JÁ SABEM UM POUCO DA HISTÓRIA DA VIDA NA TERRA, NÃO DEIXE DE VER MAIS TAMBÉM AQUI EM BAIXO, CLIQUEM NOS TÍTULOS OU NAS IMAGENS PARA ACESSAR OS LINKS:

A vida pode ter florescido na Terra à mais de 3,2 bilhões de anos atrás

 https://bio-orbis.blogspot.com.br/2015/04/a-vida-pode-ter-florescido-na-terra.html



2 comentários:

  1. Respostas
    1. E isso é só um pingo no oceano do que sabemos sobre as origens da vida e os primórdios do nosso planeta Terra.

      Agradecemos pelo comentário, um grande abraço.

      Equipe BioOrbis.

      Excluir