sábado, 24 de maio de 2014

Os Golfinhos-de-irrawaddy

Vocês conhecem esses simpáticos golfinhos de aparência estranha? Não? Então conheçam os golfinhos-de-irrawaddy.

Golfinho-de-irrawaddy. Fonte da imagem: Vivimetalium.
VAMOS DESCOBRIR...

Conhecidos como golfinhos-de-irrawaddy (Orcaella brevirostris), estes animais são nativos do sudeste asiático. Sua característica mais marcante é, sem dúvida, o formato mais arredondado do crânio, sem apresentar os típicos “bicos” dos golfinhos de outras espécies.



ETIMOLOGIA E HISTÓRIA TAXONÔMICA

Uma das descrições recentes gravadas do golfinho do Irrawaddy foi por Sir Richard Owen, em 1866, com base em um espécime encontrado em 1852, no porto de Visakhapatnam, na costa leste da Índia. É uma das duas espécies em seu gênero. Tem sido listado diversas vezes em uma família contendo apenas em si em Monodontidae e Delphinapteridae. Há agora um acordo difundido para listá-lo na família Delphinidae.

Ilustração de um feto no útero 
de uma fêmea (1878) - Wikipedia
Geneticamente, o golfinho de Irrawaddy está intimamente relacionado com a baleia assassina (A Orca). Também está intimamente relacionado com o golfinho australiano, e estes dois foram recentemente reconhecidos como espécies distintas. O nome da espécie 'brevirostris' vem do latim que significa “de bico curto”. Em 2005, a análise genética mostrou o golfinho australiano encontrados na costa do norte da Austrália constitui uma segunda espécie no gênero 'Orcaella'.

REPRODUÇÃO

Estes golfinhos atingem a maturidade sexual em sete a nove anos. No hemisfério norte, o acasalamento é relatado de dezembro a junho. Seu período de gestação é de 14 meses; as fêmeas dão à luz a um único filhote a cada dois a três anos. O comprimento dos filhotes é de cerca de 1 m ao nascimento. O peso ao nascer é de cerca de 10 kg. O desmame é depois de dois anos. A sua expectativa de vida é de cerca de 30 anos.

COMPORTAMENTO

A comunicação é efetuada com “cliques”, rangidos e vibrações a uma frequência dominante de cerca de 60 kilohertz, que também é a mesma frequência utilizada na ecolocalização. Peixes ósseos, cefalópodes e crustáceos são tomadas como alimento. Observações de animais em cativeiro indicam que suas presas podem ser levadas à boca por sucção. 

Os golfinhos Irrawaddy são capazes de esguichar correntes de água que podem atingir até 1,5 m; este comportamento distinto tem sido conhecido como um pastoreio na área geral para a caça. Eles fazem isso, por vezes, durante a alimentação, aparentemente para expelir a água ingerida durante a captura de peixes ou, eventualmente, para agrupar peixes para predação. Alguns golfinhos Irrawaddy mantidos em cativeiro foram treinados para fazer “spyhopping” (atuação) sob comando. O golfinho de Irrawaddy é um nadador lento, mas seu nado tem uma velocidades de 20-25 km/h, que foram relatados quando os golfinhos estavam sendo perseguidos em um barco. 

Por mais que possuam essa característica incomum, eles pertencem a mesma ordem de mamíferos que os golfinhos, os cetáceos. Em geral, a cor dos golfinhos varia entre os tons cinza e azul escuro, com cor mais pálida na sua parte inferior. A barbatana dorsal é pequena e arredondada próximo ao meio das costas. A testa é alta e arredondada, assim como a região em que seria o “bico” que estamos acostumados a ver em golfinhos de outras espécies.




ALIMENTAÇÃO

Há uma abundância de presas que este golfinho se alimenta. Elas incluem peixes, crustáceos e cefalópodes. Durante os períodos de forrageamento, rebanhos de cerca de 7 golfinhos fazem um círculo em torno das presas e as prendem. Estas armadilhas de presas ocorrem ligeiramente abaixo do nível da superfície da água. 

HABITAT

Embora às vezes o chamado do golfinho Irrawaddy, não é um verdadeiro golfinho de rio, mas um golfinho oceânico que vive na água salobra nas proximidades das costas, da foz dos rios e nos estuários. Estabeleceu subpopulações em rios de água doce, incluindo o Gangeseo Mekong, bem como o rio Irrawaddy, de onde vem a origem de seu nome. Seu alcance se estende da Baía de Bengala a Nova Guiné e a Filipinas, embora eles não aparecem para se aventurar fora da costa.

INTERAÇÃO COM SERES HUMANOS

Os golfinhos Irrawaddy tem uma relação aparentemente mutualística de pesca cooperativa com os pescadores tradicionais. Os pescadores na Índia sabem quando eles iriam chama-os, tocando uma chave de madeira também conhecido como um "kway Laai", contra os lados de seus barcos, pedindo que os golfinhos Irrawaddys para conduzir os peixes para suas redes.


AMEAÇAS DE EXTINÇÃO

Os golfinhos Irrawaddy são mais suscetíveis a conflitos humanos que a maioria dos outros golfinhos que vivem mais ao longo do oceano. Afogamento em redes é a principal ameaça para eles. Entre 1995 e 2001, havia 38 mortes relatadas e 74% morreram como resultado de emaranhamento em redes com grandes tamanhos de malha. 

Outra ameaça identificada para os golfinhos Irrawaddy foi a poluição sonora proveniente de embarcações de alta velocidade. Isso fez com que os golfinhos mergulharem significativamente mais longo do que o habitual. Os golfinhos Irrawaddy sempre mudam de direção quando se depararam com esses grandes navios.

Turismo

Os golfinhos Irrawaddy na Ásia estão cada vez mais ameaçados pela atividade turística, como um grande número de barcos que circulam as áreas em que vivem. O desenvolvimento de passeios e barcos colocou uma grande pressão sobre eles.

Poluição

O aumento da poluição no rio Mekong tem causado um aumento do perigo para os golfinhos Irrawaddy no Camboja e Laos. Pesticidas de nível tóxico, juntamente com o mercúrio na água causaram inúmeras mortes entre a população de golfinhos na área; os seus sistemas imunitários foram destruídos devido a contaminantes ambientais.

Doença

Nódulos cutâneos foram encontrados presente em várias populações vulneráveis ​​de golfinhos Irrawaddy. Uma estimativa mais precisa dos golfinhos efetuadas é de 6 populações. Embora o destino definido desta doença emergente é desconhecida, a espécie está em grande risco.

Espécime no Camboja. - Wikipedia
CONSERVAÇÃO

Proteção do comércio internacional é fornecido pela Convenção sobre o Comércio Internacional de Espécies Ameaçadas de Fauna e Flora Selvagens (CITES). Aplicação, no entanto, é da responsabilidade de cada país. Enquanto alguns o comércio internacional de animais dolphinarium pode ter ocorrido, é improvável que isso já foi uma grande ameaça para a espécie.

Listado como criticamente ameaçado no Camboja, Laos, Malásia, Myanmar, Filipinas, Tailândia e Vietnã, pela IUCN Red List

Fontes: TopBiologia
Wikipedia
The IUCN Red List of Threatened Species

QUE CETÁCEOS INCRÍVEIS E LINDOS. MAS NÃO VAMOS PARAR AQUI COM AS CURIOSIDADES, ABAIXO SEPARAMOS MAIS ALGUMAS INCRÍVEIS PARA VOCÊS (CLIQUEM NOS TÍTULOS OU NAS IMAGENS PARA ACESSAR OS LINKS):

Golfinhos Drogados?

 http://bio-orbis.blogspot.com.br/2014/10/golfinhos-drogados.html


Golfinhos Preto e Branco

 http://bio-orbis.blogspot.com.br/2014/05/golfinhos-preto-branco.html


 http://bio-orbis.blogspot.com.br/2014/11/a-loucura-animal.html


 http://bio-orbis.blogspot.com.br/2014/03/boto-cor-de-rosa-um-risco-de-extincao.html


 https://bio-orbis.blogspot.com.br/2014/11/primeiro-monstro-marinho-anfibio-foi.html


 https://bio-orbis.blogspot.com.br/2014/07/cemiterio-de-ictiossauros.html


E NÃO DEIXE DE SEGUIR NOSSA INCRÍVEIS COLEÇÕES NO GOOGLE+, ONDE NOSSAS POSTAGENS ESTÃO SEPARADAS POR CATEGORIAS (CLIQUEM NAS IMAGENS ABAIXO PARA ACESSAR OS LINKS):

 https://plus.google.com/collection/YU0mQB https://plus.google.com/collection/o9fhQB https://plus.google.com/collection/8ZnoQB

Nenhum comentário:

Postar um comentário