terça-feira, 24 de maio de 2016

Rolinha-do-planalto de volta ao Cerrado

Espécie considerada extinta, após 75 é redescoberta no Cerrado Brasileiro.

A rolinha-do-planalto (Columbina cyanopis), uma das aves mais raras do mundo, é encontrada somente no Brasil e está criticamente ameaçada de extinção. A destruição do seu habitat, o Cerrado, é o principal problema enfrentado pela espécie – Foto: Rafael Bessa/ SAVE Brasil


A rolinha-do-planalto (Columbina cyanopis) tinha sido observada pela última vez em 1941, há 75 anos, e já era considera extinta por muitos especialistas. Porém, no último sábado, 21 de maio de 2016, pesquisadores do Observatório de Aves – Instituto Butantan e da Sociedade para a Conservação das Aves do Brasil (SAVE Brasil) anunciaram a redescoberta da espécie, que infelizmente está criticamente ameaçada de extinção.

UM POUCO SOBRE A ESPÉCIE

Nomenclatura

A rolinha-do-planalto é uma ave Columbiforme da família Columbidae. Seu nome científico significa, do (latim) columbina = referente à família Columbidae; e do (grego) kuanos = lapis lazuli, da cor azul; e öps, öpos = olhos: Pombinha de olhos azuis.

Morfologia

É um pequeno columbídeo com tamanho entre 15,5 e 17 centímetros de comprimento e cor predominantemente castanha. Apresenta cabeça, pescoço e nuca de coloração castanho-avermelhada. O peito é castanho. Em seu ventre também castanho, porém apresentando esta coloração diluída. Crisso e penas subcaudais são brancas. O dorso é marrom e suas asas acastanhadas, apresentando marcações em tonalidades azul-cobalto metálico sobre as coberteiras marrom-acastanhadas, no qual é característica da espécie.

As rêmiges primárias são marrom-acinzentada e mais escuras que as rêmiges secundárias. O uropígeo é marrom e as penas supra-caudais são longas e castanho-avermelhadas, da mesma coloração apresentada da cabeça da ave. As retrizes são escuras, de coloração marrom-acinzentada e apresentam na porção terminal da face inferior uma estreia borda de coloração clara. Os olhos são pequenos, como é característico das aves do gênero Columbina, e possuem coloração azul-escuro, conspícua, que também é outra característica marcante da espécie. Seu bico tem coloração cinza enegrecido, tarsos e pés rosados.

As fêmeas são mais claras, principalmente nas partes inferiores.

Reprodução

Nidificam no solo, construindo ninhos muito simples, de gravetos, onde normalmente deposita dois ovos brancos. Seus filhotes apresentam manchas amareladas nas asas.

Motivos de seu declínio

A destruição massiva do Cerrado Brasileiro é a principal ameaça à existência desta linda espécie rara. A formação de pastagens para pecuária e agricultura e queimadas anuais são as principais causas da destruição de seu habitat.

SOBRE A REDESCOBERTA

Para os cientistas, a espécie, considerada uma das aves mais raras do mundo, mostra a importância do licenciamento ambiental, processo que analisa os impactos socioambientais de um empreendimento para avaliar se a obra é viável ou não e que pode deixar de ser obrigatório com a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição 65/2012 em tramitação no Senado.

Nos últimos meses, os pesquisadores têm trabalhado no registro científico da redescoberta e na elaboração de um plano de conservação que assegure a sobrevivência da rolinha-do-planalto. A principal ameaça é a destruição do Cerrado, único bioma onde a ave é encontrada.

“Nossa preocupação agora é a conservação da ave. Estamos estudando diversas linhas de atuação no desenho deste plano. A principal delas é garantir que a região onde a espécie foi detectada seja transformada em uma área de conservação, o que beneficiaria não apenas a rolinha-do-planalto, mas também outras espécies ameaçadas que ocorrem na área”, explica o ornitólogo Rafael Bessa, que redescobriu a espécie.

Segundo Luciano Lima, do Observatório de Aves – Instituto Butantan, redescobrir uma espécie exclusiva do Brasil, praticamente desconhecida e tão emblemática, é um feito científico extraordinário. “É um acontecimento que está sendo muito celebrado, já que alguns especialistas cogitavam que a espécie poderia estar extinta. Conhecer melhor a biodiversidade brasileira é o primeiro passo para garantirmos sua conservação. E, ao fazer isso, estamos contribuindo com o aumento da qualidade de vida e a saúde de todas as espécies, incluindo a nossa.”

Por enquanto, os ornitólogos encontraram apenas 12 indivíduos. O local exato de ocorrência das aves não será divulgado até que o plano de conservação seja concluído e as ações propostas possam ser viabilizadas.

“Até o momento visitamos diversas áreas em três estados, mas a espécie só foi localizada em dois locais muito próximos, ambos no estado de Minas Gerais, o que reforça a necessidade de medidas urgentes para garantir a sua sobrevivência”, alerta o ornitólogo Wagner Nogueira. A equipe de cinco pesquisadores apoiada pelo Intitututo Butantan e financiada pela SAVE Brasil, representante da BirdLife International,segue procurando lugares com geografia e características similares às do primeiro ponto de incidência em busca de outras rolinhas-do-planalto.

4 comentários:

  1. Foi uma redescoberta incrível!! Vida longa a Rolinha-do-planalto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Incrível como a natureza sempre encontra um meio. E não é de hoje que vemos espécies consideradas extintas ressurgindo nos registros dos pesquisadores. Agradecemos pelo comentário.

      Equipe BioOrbis.

      Excluir
  2. Respostas
    1. =D

      Agradecemos pelo comentário,

      Equipe BioOrbis.

      Excluir