segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Conheçam Austroposeidon: O Titanossauro Brasileiro

O maior Dinossauro brasileiro já descoberto!

Fonte da imagem – India Live Today
VAMOS DESCOBRIR...

Classificação Cientifica:
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Reptilia
Superordem: Dinosauria
Ordem: Saurischia
Subordem: Sauropodomorpha
Família: Titanosauridae
Gênero: Austroposeidon
Espécie: Austroposeidon magnificus Bandeira et al. 2016

O Austroposeidon (Austroposeidon magnificus) foi um gigantesco dinossauro herbívoro. Seu nome  “Austro” significa “do sul” em referência a América do Sul e “Poseidon” relacionado ao Deus grego dos mares responsáveis por criar terremotos e “magnificus” com origem do Latim que significa “magnífico” devido ao seu elevado e impressionante tamanho. Ele viveu aproximadamente 70 milhões de anos atrás, durante o final do período Cretáceo na região do sudeste do Brasil.

Os fósseis foram encontrados em Presidente Prudente, em São Paulo, ainda na década de 1950, pelo paleontólogo Llewellyn Ivor Price (1905-1980) e depois reencaminhados para o museu onde foram estudados.

Fonte da imagem – Folha de São Paulo
Entretanto, as pesquisas somente foram finalizadas em 2016 por uma equipe de paleontólogos (Felipe Medeiros Simbras, Elaine Batista Machado, Diógenes de Almeida Campos, Gustavo R. Oliveira e Alexandre W. A. Kellner) e pela paleontóloga Kamila L. N. Bandeira, aluna de doutorado do Museu Nacional da UFRJ, com apoio da Petrobras e da Universidade Federal de Pernambuco. O estudo foi financiado pela FAPERJ e pelo CNPq. A demora em estudar o espécime ocorreu principalmente pela falta de dinheiro e apoio à pesquisa. Esse tempo todo os fósseis haviam permanecidos armazenados no Museu de Ciências da Terra (MCT) na Urca, Zona Sul do Rio. Eles haviam sido previamente limpos e preparados, permanecendo com temperatura ambiente controlada durante esse tempo todo visando sua preservação.

Era um dinossauro enorme da família dos Titanossauros, herbívoros de corpo bem desenvolvido, pescoço e cauda longos e um crânio comparativamente pequeno. O maior já descoberto no Brasil, chegando a medir 25 metros de comprimento, 6 metros de altura e cerca de 30 toneladas de massa corpórea. Os Titanossauros tiveram sucesso durante o período Cretáceo, sobretudo no supercontinente do Gondwana, que no passado reunia América do Sul, África, Índia, Antártica e Austrália.

No Brasil, já foram descobertas nove espécies de titanossauros. Até agora, o maior destes era o Maxakalisaurus topai, com mais de 13 metros de comprimento. As suas características são muito semelhantes às espécies argentinas também gigantes, como Mendozasaurus e Futalognkosaurus.

Fonte da imagem – DNA News & Analysis
Parte do material da nova espécie foi analisada com auxílio de um tomógrafo, visando acessar a parte interna dos ossos. Esse estudo revelou a presença de características completamente novas para os titanossauros, tais como anéis de crescimento intercalados com um tecido ósseo mais denso, cujo significado ainda não é bem compreendido.

A descoberta de Austroposeidon não apenas contribui com novas informações anatômicas e evolutivas para os dinossauros, mas também mostra que espécies gigantes também habitavam a região onde hoje é o Brasil, há milhões de anos.


BANDEIRA, Kamila LN.,SIMBRAS, Felipe Medeiros; MACHADO, Elaine Batista; CAMPOS, Diógenes de Almeida; OLIVEIRA, Gustavo R.; KELLNER, Alexandre W. A. A New Giant Titanosauria (Dinosauria: Sauropoda) from the Late Cretaceous Bauru Group, Brazil. PLoS ONE 11 (10): e0163373. doi:10.1371/journal.pone.0163373


Veja também mais sobre Dinossauros Gigantes (clique nos links ou nas imagens):


Encontrado o mais Completo Fóssil de Dinossauro Gigante


 https://bio-orbis.blogspot.com.br/2014/10/encontrado-o-mais-completo-fossil-de.html


O Brontossauro está de volta!


 https://bio-orbis.blogspot.com.br/2015/05/o-brontossauro-esta-de-volta.html


Vocês conhecem o Diplodoco?



 https://bio-orbis.blogspot.com.br/2015/10/voces-conhecem-o-diplodoco.html

Saurópode de Cauda Longa


 https://bio-orbis.blogspot.com.br/2015/01/sauropode-de-cauda-longa.html


SIGA NOSSA COLEÇÃO DOS DINOSSAUROS NO GOOGEL +
 https://plus.google.com/collection/oV6cQB

4 comentários:

  1. Uilmara Machado de Melo Gonçalves16 de novembro de 2016 13:16

    UAU!!!!!!!!!!! E, provavelmente, as GIRAFAS vieram deles!...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkk São incríveis não é mesmo? Já as girafas não. Os decentes vivos hoje dos Dinossauros são as Aves =D

      Grande Abraço Uilmara, agradecemos muito pelo comentário.

      Equipe BioOrbis.

      Excluir
  2. Oi BioOrbis! Agradeço pela divulgação no seu blog desse dinossauro. Para a paleontologia brasileira, é sempre importante divulgar nossos achados. Só fiquei triste pois sou a primeira autora do artigo (já que foi fruto do meu mestrado)e justo meu nome não foi citado na sua fonte, felizmente estando os dos meus colegas: Fontes: AVPH.com UOL notícias Ciência e Saúde
    SIMBRAS, Felipe Medeiros; MACHADO, Elaine Batista; CAMPOS, Diógenes de Almeida; OLIVEIRA, Gustavo R.; KELLNER, Alexandre W. A. A New Giant Titanosauria (Dinosauria: Sauropoda) from the Late Cretaceous Bauru Group, Brazil. PLoS ONCE 11 (10): e0163373. doi:10.1371/journal.pone.0163373

    Quando o certo deveria ser: BANDEIRA, Kamila LN.,SIMBRAS, Felipe Medeiros; MACHADO, Elaine Batista; CAMPOS, Diógenes de Almeida; OLIVEIRA, Gustavo R.; KELLNER, Alexandre W. A. A New Giant Titanosauria (Dinosauria: Sauropoda) from the Late Cretaceous Bauru Group, Brazil. PLoS ONE 11 (10): e0163373. doi:10.1371/journal.pone.0163373

    Se possível, poderia reparar esse equívoco? Novamente, parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa Noite Kamila!O erro já foi corrigido e pedimos milhões ( até trilhões) de desculpas por isso!Parabéns pelo artigo e muito obrigada pelo comentário.Qualquer problema nos relate novamente para que possamos ficar espertos.Ficaremos muito agradecidos.

      Abraços,

      Equipe BioOrbis

      Excluir