DESCUBRA AQUI!

quarta-feira, 1 de março de 2017

Como são formadas as palavras em nossa boca?

A fala humana é muito mais do que sons e grunhidos altos, pelo menos quando bem feita. E também serve para os animais.

Palavras. Fonte da imagem: OTV

VAMOS DESCOBRIR...

As palavras são construídas a partir de sons cuidadosamente formados chamados fonemas. Por si mesmos, os sons não têm sentido. A comunicação animal com sons é principalmente uma resposta emocional a circunstâncias imediatas. Porém, para os humanos, fonemas em combinações carregam ideias e pensamentos sobre eventos passados ou ações futuras. Designamos significados a combinações de sons, não aos próprios sons individuais. Nossa fala é tão funcionalmente distinta das vocalizações de outros vertebrados que alguns antropólogos marcam a transição para Homo sapiens no ponto da nossa ancestralidade em que começou a fala.

Como funciona nossa fala. Fonte da imagem: Cultura mix

As relações entre os sons, e não os próprios sons, constroem as palavras. E as palavras colocadas em sentenças ordenadas constroem uma ideia. Porém, o nosso aparato de fala só pode produzir sons rapidamente e formata-los cuidadosamente porque foi reprojetado. As mudanças anatômicas que servem à fala estão centradas no alongamento da faringe, que foi alcançado pela separação do palato mole e da epiglote. Através de tal alongamento, o ar pode ser facilmente conduzido de forma contínua através da boca, na qual é transformado em sons.

Alguns macacos, com uma faringe curta, precisam emitir sons curtos episódios de liberação do ar. Os lobos podem sustentar um uivado levantando suas cabeças, esticando suas gargantas e, desta forma, alongando temporariamente suas faringes. Através do controle das suas paredes musculares, a faringe redesenhada dos humanos se torna a principal câmara vocálica.

A gorila Koko. Fonte da imagem: Fatos Desconhecidos

Nos primatas não humanos e na maioria dos outros mamíferos, a laringe fica em uma posição alta no pescoço e se encaixa na nasofaringe na parte de trás da passagem nasal. Isso estabelece uma via direta de ar desde o nariz até os pulmões sem interferir na via alimentar da boca até o esôfago. 

Nos humanos, a laringe foi abaixado, alongando a faringe e forçando as vias do alimento e do ar a se cruzarem. Assim como em outros mamíferos, você, como um humano, não pode engolir e respirar ao mesmo tempo. Quando ocorre uma confusão, o alimento que deveria seguir para o esôfago fica preso na epiglote e você se asfixia. Para endireitar as coisas rapidamente, o ar residual nos pulmões pode ser expelido à força para remover o alimento que está obstruindo a passagem. Isso é a base da manobra de Heimlich feita em pessoas que estão sufocando.

Fonte: Kardong. Vertebrados, Anatomia Comparada, Função e Evolução. 2011

SUPER INTERESSANTE NÃO É MESMO? ENTÃO NÃO VAMOS PARAR POR AI COM AS CURIOSIDADES, VEJAM MAIS ABAIXO (CLIQUE NO TÍTULO OU NA IMAGEM):

Chimpanzés: o surgimento da cultura com o uso do polegar

 https://bio-orbis.blogspot.com.br/2014/05/chimpanze-o-surgimento-da-cultura-com-o.html


Nenhum comentário:

Postar um comentário